quarta-feira, setembro 29, 2010


Hoje recebí  um convite de  um amigo empresário, para assistir um espetáculo de Teatro no TCP da fundação José Algusto, foi maravilhoso reencontrar amigos de minha área e curtir um bom espetáculo.
A vida é feita por momentos que fazem o diferencial e pode ficar sabendo amigo Joaquim Neto (Motel Evas) que vc conseguiu dar uma injeção de ânimo na minha vida Teatral, continue assim, pois a melhor coisa que podemos oferecer a alguém é Educação e Cultura, muito obrigada pela sua iniciativa.

Do ator e Dramathurgo: Múcio Vicente!

terça-feira, setembro 28, 2010

No meio do caminho tinha uma vaca, tinha uma vaca no meio do caminho!





Ontem eu a atriz Bárbara Nunes e o ator Aléx Oliveira, fomos a Facex a convite do nosso amigo Edvaldo Morais, fazer um show dentro da programação de um curso de Turismo que começaria na data de 27/09.
O show foi maravilhoso, tivemos metade da platéia aplaudindo de pé, momento satisfatório para qualquer artista em quanquer lugar do mundo fomos bem recepcionados tanto pela facex incluindo todos os profissionais que estavam presentes, pela convidada especial (Professora Doutora Marutschka Martini, da PUC/RS), mas não podemos esquecer-nos do amigo, irmão e pai (Edvaldo Morais) que sabendo que precisaria de uma trupe responsável, rapdamente nos contactou, tivemos uma noite de grande reconhecimento da nossa arte.
Como o destino nos prega sempre algumas surpresas, ao voltarmos para nossas casas nos deparamos com a irresponsabilidade de alguns criadores de animais nas emediações das Cacimbas quando apenas seu Edivaldo Morais se mantia acordado, o mesmo se deparou com um grupo de animais na pista (Vacas) Deus muito generoso usou as mãos de Edvaldo Morais, para que ele freiasse bruscamente saindo da sua rota perigosamente; graças a deus não havia naquele momento um fluxo de veículos, então acordamos atordoados e eufóricos, mas seu Edvaldo tranquilamente seguiu viajem acalmando-nos.



ISSO É IRRESPONSABILIDADE.

quinta-feira, setembro 23, 2010


Cultura: Recursos do Fundo Nacional serão liberados até o final do ano
O fundo tem hoje R$ 300 milhões para serem usados.
Por Redação
Agência Brasil
http://www.nominuto.com/_resources/files/_modules/news/news_60842_201009221851558b30.jpg
Ministro fez anúncio sobre editais nesta quarta-feira (23).
O ministro da Cultura, Juca Ferreira, disse hoje (23) que até o final do ano os editais para projetos com recursos do Fundo Nacional de Cultura (FNC) estarão prontos e o dinheiro estará nas mãos dos selecionados.

“Para que o dinheiro seja gasto, devemos ter até o final do ano feito os editais e já ter dado o tempo de consulta, recebimento de projetos e aprovação”, afirmou logo após a cerimônia de posse dos presidentes dos comitês do Fundo Nacional de Cultura.

O fundo tem hoje R$ 300 milhões para serem usados até o fim do ano em projetos nas áreas de audiovisual; artes visuais; circo, dança e teatro; música; acesso e diversidade; patrimônio e memória; livro, literatura, leitura e língua portuguesa; ações transversais e equalização de políticas culturais.

Para o próximo ano, o ministro estima que o FNC deverá ter entre R$ 600 milhões e R$ 800 milhões. Segundo Ferreira, pela Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2011, o fundo não poderá ter recursos contingenciados.


*Com informações da Agência Brasil
http://www.nominuto.com/vida/cultura/cultura-recursos-do-fundo-nacional-serao-liberados-ate-o-final-do-ano/60842/

NPD realiza oficina gratuita de roteirode cinema

Ficção será o tema das aulas, ministradas pelo paraibano Carlos Dowling, roteirista de curtas e médias-metragens,

Por Redação
Carlos Dowling, roteirista de curtas e médias-metragens e que atualmente está trabalhando no longa “Bestiário”
O projeto Núcleo de Produção Digital (NPD) Natal, da Fundação José Augusto, oferece gratuitamente o curso de “Roteiro para ficção” entre o dia 30 de setembro e 2 de outubro na Pinacoteca do Estado.

As inscrições serão feitas presencialmente na Assessoria de Comunicação da Fundação José Augusto, das 10h às 14h dos dias 24 e 27 de setembro. Os interessados devem levar a produção audiovisual, a qual ele fez roteiro ou direção, que ele considera mais relevante para sua carreira juntamente com a ficha de inscrição que está disponibilizada no site www.fja.rn.gov.br.

No ato da inscrição, devem ser entregues quatro vias da ficha de inscrição preenchidas e impressas acompanhadas também de quatro currículos do proponente e quatro cópias em DVDs da obra de sua autoria.

A Fundação José Augusto está localizada na Avenida Jundiaí, 641, Tirol. Mais informações podem obtidas no 3232 5350 ou através do e-mail npdnatal.rn@gmail.com

O professor será o paraibano Carlos Dowling, roteirista de curtas e médias-metragens e que atualmente está trabalhando no longa “Bestiário”. Dowling é mestre em roteiro e especialista em roteiro de cinema e televisão por duas universidades espanholas.

Dentre os assuntos abordados na oficina, pode-se destacar: apresentações de conceitos para se escrever um roteiro; estrutura de roteiros cinematográfico e televisivo; as fases da roteirização; estrutura dramática e convergências e roteiros digitais: internet, games, cinema e televisão.

Para as aulas serão selecionados no máximo 20 alunos, que já devem ter alguma experiência prática como roteirista ou diretor. Esta produção deve ser preferencialmente de ficção com qualquer tempo de duração.

O curso será nos seguintes horários: quinta-feira (30): 17h30 às 22h; sexta-feira (1°) – 14h às 18h e 19h às 22h; sábado (2) – 9h ás 13h e 14h30 às 19h.

O NPD – Núcleo de Produção Digital é um projeto do Programa Olhar Brasil do Ministério da Cultura. Em Natal o núcleo é coordenado e produzido pela jornalista e cineasta Mary Land Brito e tem como assistente de produção Camila Figueiredo. A seleção dos alunos para as oficinas é feita pelos membros do Comitê Gestor do NPD Natal formado por representantes do Cineclube Natal, Zoon, TVU-RN, UNP, UERN, IFRN, Secretaria Estadual de Educação e Fundação José Augusto.
http://www.nominuto.com/vida/cinema/npd-realiza-oficina-gratuita-de-roteirode-cinema/60836/

“Os Meninos Verdes de Cora Coralina” chega a Caicó

Espetáculo será apresentado pelo projeto Palco Giratório do Sesc.

Por Isabela Santos
Divulgação
Programação inclui também uma oficina de animação de personagens com papel reciclado.
O projeto Palco Giratório do Sesc apresenta a peça “Os Meninos Verdes de Cora Coralina”, da Cia. Teatro de Bonecos do Distrito Federal, na Concha Acústica do Sesc Seridó. A apresentação será nesta sexta-feira (24), às 19h30.

O espetáculo é gratuito e as senhas antecipadas já estão disponíveis no Sesc Seridó, localizado na Rua Washington Luiz, 55, Boa Passagem, em Caicó.

A programação inclui também uma oficina de composição e animação de personagens com papel reciclado, que será realizada no sábado (25), das 8h às 12h e das 14h às 18h. Informações: 3421-2337.

O espetáculo mostra as pequenas criaturas verdes encontradas no jardim de dona Cora. Eles conquistam o afeto da poetisa através de suas brincadeiras, estripulias, do exercício da imaginação e da pureza. Tudo com simplicidade, assim como no livro, onde a autora narra meninices, brincadeiras e sonhos, trazendo a identificação não somente nas crianças, mas também nos adultos.

O Palco Giratório é mais um projeto do Sesc RN voltado para a difusão da cultura, através de uma programação múltipla, com diversos espetáculos circulando pelas capitais e cidades do interior do Brasil.

Os grupos se revezam a cada dois meses pelos estados, e se reúnem durante os Festivais do Palco Giratório, em geral, com 30 dias de programação. Este projeto é uma das principais iniciativas de difusão e descentralização das artes cênicas no país.
http://www.nominuto.com/vida/teatro/os-meninos-verdes-de-cora-coralina-chega-a-caico/60904/

quarta-feira, setembro 15, 2010

CEARÁ-MIRIM
Dia “D” de Vacinação contra a Raiva acontece neste sábado
“Leve seu cão e gato para vacinar. Não corra o risco de perder quem você ama!”
Com este slogan, a Secretaria Municipal de Saúde de Ceará-Mirim, através do Setor de Combate as Endemias, realizará neste sábado 18 de setembro, o dia “D” de vacinação contra a raiva de cães e gatos domésticos.
De acordo com a veterinária Edna Rebouças, da coordenação setor de Zoonozes da SMS, o objetivo é vacinar todos os cães e gatos com idades a partir dos dois meses, uma vez que a campanha foi iniciada desde o dia 9 de agosto na zona rural do município.
“Para este sábado, dia “D” da vacinação, estaremos com oito postos espalhados pela cidade, que ficarão à disposição de toda a população que possui animais domésticos, das 8h às 17h”, explica Edna.
Segundo ela, os postos estarão nos seguintes locais: Estação Rodoviária no bairro Bela Vista, Área de Lazer do Conjunto Luiz Lopes Varela, antigo restaurante Toca do Leão no Passa e Fica, Praça Cinco Bocas, CRAS Urbano (antigo Centro de Múltiplo Uso) no bairro Nova Descoberta, Escola Municipal Augusto Meira no bairro São Geraldo, Sanduicheria Bauru no centro da cidade, e Praça da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição.
A Secretaria Municipal de Saúde, convoca todas as pessoas que possuem animais domésticos à comparecerem aos postos de vacinação supracitados, neste sábado 18 de setembro, para imunizar seus animais.
-----
Cordialmente,
Jorge Moreira
Secretaria Municipal de Comunicação Social – PMCM
(84) 3274-5909 / 9412-2151
moreirajorgemoreira@bol.com.br

terça-feira, setembro 14, 2010

I Mostra de Artesanato Potiguar começa nesta quinta-feira

Confira a programação completa do evento.

Por Isabela Santos
Fotos: Isabela Santos
Mestre Paulo Varela prepara casa para exposição.
Será aberta nesta quinta-feira (19), às 16h, a I Mostra de Artesanato Potiguar, que segue até o domingo (22). O evento será em Candelária, no espaço da Praça do Presépio de Natal, projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

Quem começa a festa são as bandas filarmômicas integrantes do Projeto Peti: Banda Filarmônica 24 de outubro, com o maestro Humberto Carlos Dantas (Cruzeta), Banda Filarmônica de São Tomé – maestra Paula Francinete de Araújo Vicente, Banda Filarmônica Maestro Jurandir Florentino, com regência de José Alves Júnior (São Pedro) e o Coral Corangeles, do maestro José Fernandes (Goianinha).

Depois, o Comitê Regional das Associações e Cooperativas do Seridó e da Associação das Bordadeiras de Timbaúba dos Batistas realiza desfile em passarela montada na praça.

Para encerrar a noite da quinta-feira; Coral Harmus, Orquestra Sanfônica de Mossoró, Grupo Parafolclórico da UFRN e Lia de Itamaracá (PE) tomarão conta do palco.



Ne sexta-feira (20) a mostra é aberta às 16h com a palestra Artesanato, Trabalhos Manuais e Arte Popular, com o pernambucano Júlio Lêdo de Mello, Consultor do Artesanato Solidário, Programa Jovem Artesão e Pró-Criança/PE.

Mais tarde, Coral de Goianinha (Peti), Meirinhos do Forró, Grupo Encantos da Vila (Ponta Negra) Brasileiras (banda de forró mossoroense), repentista Marcos Lucena e por fim Zé Lezim encerram o segundo dia.

No sábado (21) o palestrante Júlio Ledo fala sobre o tema “Artesanato como potencial turístico e geração de renda”, a partir das 16h.

A palestra será seguida por um recital de poesias com Gilmar Leite e Bob Motta, apresentação da banda Rosa de Pedra, Macambiras, Coral Delicatto e da capoeira Cordão de Ouro. Para fechar a programação do sábado, show da banda Uskaravelho.

O domingo (22) é o último dia de exposição, que começa com palestra do editor Francisco Alves da Costa Sobrinho com o tema “Artesanato e Identidade Cultural”, às 16h.



Em seguida, Lapinha (Grupo Protagonistas da Paz – Vila de Ponta Negra), Maria Tereza, Espetáculo Circense, Meninas de Cruzeta e o forrozeiro Waldonys encerram o evento.

Além de palestras, shows e desfiles de moda, o evento reúne 16 mestres de diversas tipologias de artesanato em standes para expor e comercializar sua produção.

Um dos mestres é Paulo Varela, que recebeu o título em Brasília no ano de 2006. Junto com a mulher, durante os dias de exposição o assuense “mora” na casa de taipa que constrói antes da abertura. Nela, vende cordéis – alguns de sua autoria – além de rendas e café.

“Tanto o turista quanto o potiguar terão a oportunidade de ver o autor fazendo as peças. Não é aquele contato de lojinhas de artesanato”, Paulo Varela destaca a característica do evento, esperando que se torne anual.

O evento é promovido pela Secretaria Estadual do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), novo administrador do Presépio e tem a parceria da Fundação Cultural José Augusto (FJA) e do Sebrae.

A I Mostra de Artesanato Potiguar tem investimento de R$ 75 mil e a expectativa de público é de 10 mil pessoas durante os quatro dias.
http://www.nominuto.com/vida/cultura/i-mostra-de-artesanato-potiguar-comeca-nesta-quinta-feira/29217/

quinta-feira, setembro 09, 2010

Rosalba Ciarlini promete repasse de 1% do ICMS para Fundo de Cultura

Segundo a democrata, quantia somada gira em torno de R$ 30 milhões anuais.

Por Melina França
Foto: Divulgação
No “Cultura em Debate”, realizado ontem (8) à noite, na Casa da Ribeira, a candidata ao Governo do Estado Rosalba Ciarlini (DEM) prometeu o repasse de 1% do ICMS - Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre prestações de Serviços – para um Fundo Estadual de Cultura.

A quantia, segundo a democrata, giraria em torno de R$ 30 milhões anuais, e não implicaria na extinção da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura. Ela também afirmou que a verba não seria utilizada para pagamento de pessoal, razão de 80% dos gastos da Fundação José Augusto (FJA) atualmente.

“Vou investir sete vezes mais do que aquele aplicado pela atual gestão, que disponibiliza R$ 4 milhões em renúncia fiscal da Lei Câmara Cascudo”, argumentou. Este foi o valor defendido pela candidata como dotação orçamentária para a Cultura. Ela lembrou ainda, durante sua fala, dos eventos realizados em Mossoró, de onde foi prefeita.
Foto: Divulgação

“Poucas pessoas poderiam imaginar que um município pequeno poderia sediar um evento das proporções do Mossoró Cidade Junina”. Questionada sobre a diferença entre políticas culturais efetivas e políticas de eventos, a democrata disse que, por trás dos panos dos eventos, existe toda uma “série de investimentos que dão sustentabilidade às festas”.

Rosalba falou ainda sobre a criação de um calendário de eventos que contemple diferentes expressões artísticas. Ela não soube precisar, no entanto, quais seriam as ações que serviriam de sustentáculo para os eventos. Quanto à associação entre cultura e educação, suas propostas giraram em torno de ampliar o público espectador e incentivar a produção cultural dentro das próprias escolas.

Em contraponto a proposta defendida por Carlos Eduardo (PDT), Rosalba não se mostrou a favor da criação de uma Secretaria Estadual de Cultura dissociada da já existente Secretaria Estadual de Educação e Cultura (Seec). A separação, defendeu o candidato do PDT, se daria porque a Seec não possui nenhuma política voltada especificamente para o setor cultural. Enquanto isso, os projetos culturais dependem da FJA.

Quanto à Fundação José Augusto, Rosalba afirmou que o problema não é ela em si, mas sua gerência. Ela prometeu, por fim, que daria um rumo à administração do órgão, bem como às 45 Casas de Cultura do estado, que se encontram em estado de abandono e financeiramente falidas.
Foto: Divulgação

O momento cômico do debate se deu quando foi perguntado aos candidatos sobre o destino da Revista Preá, publicação cultural da FJA. A primeira a responder sobre a questão foi Rosalba Ciarlini, que se saiu com um “o que for bom será mantido, e o que não, será extinto”.

Apesar das promessas, os investimentos em cultura da candidata, quando à frente da Prefeitura de Mossoró, foram mínimos. Isto, com exceção da verba destinada a grandes eventos, como o Mossoró Cidade Junina.

O “Cultura em Debate” aconteceu na noite de ontem (8), na Casa da Ribeira, sob a organização da revista cultural eletrônica Catorze e do Núcleo de Jovens Artistas. Esta foi a primeira vez em que o tema foi debatido com exclusividade pelos candidatos ao governo. Foram convidados os governadoráveis Rosalba Ciarlini (DEM), Carlos Eduardo (PDT) e Iberê Ferreira de Souza (PSB). Este último, no entanto, não compareceu, tendo preferido participar de um encontro com jovens realizado no cerimonial Versailles.
http://www.nominuto.com/vida/cultura/rosalba-ciarlini-promete-repasse-de-1-do-icms-para-fundo-de-cultura/60058/

Coletivo a.m.o.s.t.r.a. oferece oficinas de arte educação

Grupo também vai promover debate com participação da Casa da Ribeira, Escola Potiguar das Artes Circenses, Gira Dança, Deart e Instituto Ludovicus.

Por Isabela Santos
Reprodução: www.coletivoamostra.com.br
Coletivo tem quatro integrantes, mais colaboradores.
Com o objetivo de contribuir para a formação de artistas e público, o Coletivo a.m.o.s.t.r.a. oferece dez oficinas de artes e práticas educativas. A aulas serão ministradas de outubro de 2010 a fevereiro de 2011, nos três turnos, divididas entre o Instituto Ludovicus (Casa de Câmara Cascudo), Espaço Gira Dança, Solar Bela Vista e Coletivo Atores à Deriva.

As inscrições variam entre R$ 20 e R$ 50 e podem ser realizadas pelo site do grupo www.coletivoamostra.com.br e do e-mail contato@coletivoamostra.com.br.

O lançamento oficial das atividades em arte educação e práticas artísticas do coletivo será nesta sexta-feira (10), às 19h, no Instituto Ludovicus, que fica na avenida Câmara Cascudo, 377, Cidade Alta.

Na ocasião, haverá um debate sobre o desenvolvimento da arte educação em Natal, com os principais espaços que desenvolvem atividades relacionadas ao tema (Casa da Ribeira, Escola Potiguar das Artes Circenses, Gira Dança, Deart e Instituto Ludovicus).

O Coletivo a.m.o.s.t.r.a teve início em maio de 2009 e é formado por César Valentim, Larissa Pimenta, Renato O Zé, Thiago Medeiros e colaboração de Analú Campos, Henrique Fontes e Alex Cordeiro.

Os integrantes receberam formação teatral na Casa da Ribeira e resolveram multiplicar esse conhecimento através de jogos teatrais, dança, teatro e letramento, prática “onde o educando relaciona sua vivência com a educação”, segundo um dos diretores Thiago Medeiros.

Ele explica que o trabalho foi iniciado na Escola Estadual Professor Ulisses de Góes e agora ganha o resto da cidade. “A ideia é ampliarmos essas oficinas da escola para a cidade, que ainda é um pouco carente no que diz respeito à formação em artes”, disse.

Ainda de acordo com Thiago Medeiros, o coletivoestá realizando desde janeiro uma pesquisa, que terá como resultado a construção de um espetáculo, onda cada componente se aprofunda em uma das áreas da arte cênica.

“Pretendemos encerrar agora em dezembro de 2010, com uma apresentação. Ainda esta em processo de construção”.

Oficinas:

  • “O ator dramaturgo”, com o dramaturgo Henrique Fontes;
  • “Português para grupos artísticos”, com a educadora Bruna Caballero;
  • “Comunicação para grupos artísticos”, com as jornalistas Kesia França e Fernanda Zaule;
  • “Pilates para o corpo cênico”, com a fisioterapeuta Lycia Dias;
  • “Sentindo a poesia”, com a jornalista Michelle Ferret;
  • “O jogo teatral na sala de aula”, com a arte-educadora e atriz Analú Campos;
  • “Iniciação teatral para crianças”, com o arte-educador e ator Paulo Lima;
  • “Danças africanas”, com a arte-educadora e bailarina Rozeane Oliveira;
  • “Iniciação teatral”, com o ator Bruno Kurynnga e
  • “Contando em cena”, com a educadora e atriz Dinha Vitor.
http://www.nominuto.com/vida/cultura/coletivo-a-m-o-s-t-r-a-oferece-oficinas-de-arte-educacao/60056/

Carlos Eduardo promete criação de Secretaria Estadual de Cultura

Ele estima que assim, pela primeira vez, o setor terá orçamento próprio.

Por Melina França
Foto: Divulgação
O candidato ao Governo Carlos Eduardo (PDT) prometeu, durante o “Cultura em Debate”, realizado ontem (8) à noite, na Casa da Ribeira, a criação de uma Secretaria de Cultura dissociada da já existente Secretaria Estadual de Educação e Cultura (Seec). A justificativa apresentada para tanto foi de que a Seec serve apenas à educação, e não possui nenhum projeto ou investimento cultural efetivo.

Assim, a classe artística sobrevive às custas da Fundação José Augusto (FJA), que, de acordo com o candidato, precisa de uma reestruturação em seu modus operandi. Segundo ele, o responsável pela gerência dos órgãos – FJA e secretaria – deve ser eleito pela própria comunidade artística. O mesmo, explica, aconteceu com a Capitania das Artes (Funcarte), que, durante seu mandato na Prefeitura de Natal, teve à frente o pesquisador Dácio Galvão.

Carlos Eduardo defendeu ainda uma reestruturação da FJA, uma vez que 80% do orçamento destinado à fundação é comprometido com gasto de pessoal. Quanto à dotação orçamentária, o pedetista falou que regulamentaria o Fundo Estadual de Cultura, embora não tenha determinado valores para o investimento.

Ao contrário dele, a democrata Rosalba Ciarlini estipulou o repasse de 1% da arrecadação do ICMS - Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre prestações de Serviços – para o fundo. Ela, contudo, não se mostrou favorável à criação da Secretaria de Cultura, e disse que o problema da FJA não era a fundação em si, mas sua administração.

Carlos Eduardo prometeu também ampliar o valor da renúncia fiscal da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura, que hoje é responsável pela arrecadação de aproximadamente R$ 4 milhões. “A cultura hoje vive mais de concessões governamentais do que de outras fontes. Com a Secretaria, finalmente o setor terá orçamento próprio”, argumentou. O candidato também leu trecho de carta de compromisso em relação à cultura, onde constavam outras propostas.

Ele comentou ainda sobre a criação de um Plano de Cultura, que seria redigido pelos próprios artistas. “Nunca tivemos políticas públicas voltadas para esta área, e é por isso que temos que começar do começo”, disse. Questionado sobre por que não criou uma Secretaria Municipal de Cultura durante sua gestão como prefeito, no entanto, Carlos Eduardo explicou que as prioridades eram outras e terminou não havendo tempo para a criação do órgão. A justificativa, ao que parece, não convenceu.

Ele aproveitou para elencar os investimentos realizados durante seu mandato na administração municipal, a exemplo do Encontro Natalense de Escritores (ENE), da reestruturação da Funcarte, do Goiamun Audiovisual e da construção do Museu de Cultura Popular, localizado no bairro da Ribeira.

O momento cômico do debate se deu quando foi perguntado aos candidatos sobre o destino da Revista Preá, publicação cultural da FJA. A primeira a responder sobre a questão foi Rosalba Ciarlini, que se saiu com um “o que for bom será mantido, e o que não, será extinto”. Logo em seguida foi a vez de Carlos Eduardo, que também foi evasivo.

O “Cultura em Debate” aconteceu na noite de ontem (8), na Casa da Ribeira, sob a organização da revista cultural eletrônica Catorze e do Núcleo de Jovens Artistas. Esta foi a primeira vez em que o tema foi debatido com exclusividade pelos candidatos ao governo. Foram convidados os governadoráveis Rosalba Ciarlini (DEM), Carlos Eduardo (PDT) e Iberê Ferreira de Souza (PSB). Este último, no entanto, não compareceu, tendo preferido participar de um encontro com jovens realizado no cerimonial Versailles.
http://www.nominuto.com/vida/cultura/carlos-eduardo-promete-criacao-de-secretaria-estadual-de-cultura/60060/

segunda-feira, setembro 06, 2010

Quarteto em Cy apresenta Vinícius e Caymmi nesta terça no TAM

Projeto Seis e Meia recebe ainda o Projeto Trinca neste feriado (7).

Por Redação
Divulgação
Grupo começou nos anos 60.
"Vinícius e Caymmi em Cy" é o título do show que o Quarteto em Cy apresentará no Projeto Seis e Meia desta terça-feira (7), no Teatro Alberto Maranhão. Quem inicia a noite, pontualmente às 18h30 é o Projeto Trinca. Os ingressos são vendidos na bilheteria do TAM, por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

O nome do quarteto é uma referência à formação original, que começou com as irmãs baianas Cylene, Cynara, Cybele e Cyva. Ainda em seu estado natal, as quatro irmãs Sá Leite iniciaram sua relação com a música através do projeto sociocultural “Hora da Criança”, que visava introduzir os jovens no fascinante mundo das artes.

No início dos anos 60, de passagem pelo Rio de Janeiro, Cyva, a irmã mais velha, conhece o poeta Vinícius de Moraes, que incentiva as quatro a formar um conjunto vocal, com o auxílio de Carlos Lyra.

Em 1966 Cylene deixou o grupo e passou a trabalhar como professora na Unesp, em Araraquara, lecionando na Faculdade de Letras e no curso de Pós-Graduação. Participa de projetos de pesquisa na sua área de atuação, tendo ainda diversas publicações técnicas, artísticas e culturais em periódicos, além de diversos livros. Hoje, o quarteto é formado por Cyva, Cynara, Cybele e Sonya, considerada também uma irmã.



O Projeto Trinca surge em janeiro de 2009, em Natal, com três amigos envolvidos na mistura de sons que caracteriza o trio e buscam a pesquisa musical. Bruno Alexandre, Leonardo Palhano e Raphael Bjoe preferem usar o termo “projeto”, enquanto dão cara ao novo cenário musical do Rio Grande do Norte com arranjos recheados de uma sonoridade eletrônica simples e consistente.

sábado, setembro 04, 2010

Deborah Secco e Erom Cordeiro apresentam comédia romântica

"Mais uma vez amor" mostra casal de amantes que estão juntos há anos.

Por Redação
Foto: Divulgação
Os ingressos são vendidos apenas na bilheteria do TAM.
Deborah Secco e Erom Cordeiro protagonizam juntos o espetáculo “Mais uma vez amor”, que segue em mini-turnê no Teatro Alberto Maranhão neste sábado (4), às 21h, e domingo, às 19h. Os ingressos são vendidos apenas na bilheteria do TAM, por R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia).

“Mais uma vez amor” é uma comédia romântica em que o casal Rodrigo e Lia estão juntos há muitos anos e se amam profundamente, mas são casados com outras pessoas. O relacionamento fora dos padrões normais questiona se são amantes, amigos ou nada disso.

O texto de Rosane Svartam, Lulu Silva Telles e Ricardo Perroni sugere que a alma gêmea pode não ser a ideal para casar e ter oito filhos. A peça tem direção de Ernesto Piccolo, co-produção teatral de Deborah Secco junto a Léo Fuchs e Erom Cordeiro.

No espetáculo, que já foi apresentado em diversas cidades brasileiras, a exemplo de João Pessoa, Maceió e Fortaleza, Deborah Secco aparece de calcinha e sutiã em cenas quentes com Erom Cordeiro, com quem já trabalhou na novela “América”, de Glória Perez, exibida na Rede Globo há quatro anos.

PROJETO BOCA DA NOITE


A 10 ª Edição do Projeto Boca Foi da Noite espetacular, Uma das Melhores Edições de tempos TODOS OS, tivemos Uma Programação fantástica Graças EAo Talentos da Nossa Cidade com Parceria em uma pizzaria Fornalha, Associação Cultural Engenho das Artes, Cantare Produções Eventos E, Conselho Comunitário das Cinco Bocas e Companhia Louc `Artes de Ceará Mirim -.
Tivemos No dia 29 de Agosto de 2010 nd Praça das Cinco Bocas: Luluzinha Conta Conto, Grupo de Capoeira Birimbal e Artes, Poeta Canindé com Tavares Moda de Viola, Mizael Neto, Tito EO Palhaço com grande Shygeak O Melhor da MPB.
A garotada Foi AO Delírio, Palhaços OS com um bis Luluzinha Capoeira. E o Público adulto com apaixonou se como Lembranças de velhos tempos AO som da MPB romântica, nsa Obrigado Ceará - Mirim, POR proporcionar momentos assim Tão Importantes Nossas VIDAS NAS.


Marcelo Andrade Eloise Maria, e Bárbara Nunes



Berimbal Capoeira e Artes (Mestre Bocão)
Poeta Canindé Tavares





Shygeak da MPB


Percussão Cícero


Palhaço Tito








Mizael Neto

Fazer Precisamos Parcerias.

THE END.

"Frases tipicamente natalenses" entram no TTBr do Twitter

Lá, é possível ler pérolas como “freské?” (é fresco, é?), “te rear”, “esse omi é omi mermo?” e “Natal é um ovo”.

Por Melina França
- E aí, galado, qual vai ser o rolé de hoje?
- Rapaz, marquei de sair com uma boyzinha.


É difícil pensar que o diálogo acima tenha acontecido em outro lugar que não em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Além das gírias, o povo natalense tem um jeito todo próprio de falar. Tanto é que os potiguares levaram aos Trending Topics Brazil (TTBr) do Twitter a hastag #FrasesTipicamenteNatalenses, de autoria do jornalista e escrito Patrício Júnior (@patriciojr), que oscilou entre as primeiras posições do ranking ao longo da manhã.

Lá, é possível ler pérolas como “freské?” (é fresco, é?), “te rear”, “esse omi é omi mermo?” e “Natal é um ovo”, sem falar no originalmente potiguar e já consagrado vocábulo “galado”. Alguns dos usuários da rede social aproveitaram o espaço para alertar para problemas da cidade, e mesmo os moradores de outras regiões entraram na brincadeira. Com uma ressalva: alguns confundiram o termo “natalense” com “natalino” e postaram frases comuns durante as comemorações do Natal.

Sabendo disso, o portal Nominuto.com procurou saber com um professor de português quais as particularidades lingüísticas desta terra entrecortada pelas dunas e pelo mar. Do som cantado na Bahia às vogais abertas e o leve chiado de Pernambuco, o Nordeste esconde uma riqueza lingüística que pode parecer até insuspeitada para quem vive em outros lugares do Brasil.

Em Natal, o “falar” se desenvolveu sem influência tão preponderante do interior. Por este motivo, a fala na capital não é tão marcada ou carregada quanto aquela de outras cidades ou mesmo outros estados onde esta influência é mais forte. De acordo com o professor José da Luz, do departamento de Letras da UFRN, a língua falada em Natal é mais cosmopolita.

Tanto isso pode se dar pela força do turismo quanto pela própria condição histórica. Com a permanência constante dos americanos durante as operações da 2ª Guerra Mundial, algumas palavras tornaram-se marca registrada do natalense. Afinal, quem nunca ouviu alguém falar “boy” pelas ruas da cidade? O termo é utilizado mesmo para se referir a mulheres, a exemplo da expressão “aquela boyzinha”.

“A língua aqui é uma mescla de muitas coisas. Acredito que o grande trânsito de pessoas pela cidade foi determinante para este comportamento lingüístico”, indica o professor. Outra palavra bastante usada, desta vez no Nordeste como um todo (e como não deveria deixar de ser, em Natal), “aperreado” vem do espanhol. Ela traduz a sensação de quem era “jogado aos perros (cães)” – uma espécie de nervosismo.

Outra marca comum em Natal são as “palavras coringa”. O exemplo mais conhecido é o termo “galado”, que gera confusão em quem não nasceu por essas bandas. “Galado”, mais do que o significado literal, pode ser usado para se referir a algo bom ou ruim. Em um artigo, o publicitário Carlos Fialho discorreu sobre a genuinidade do vocábulo.

“Falar galado nos faz sentir mais natalenses. É como se redescobríssemos nossas raízes cada vez que dizemos tão nobre palavra do nosso vocabulário regional. Aliás, galado é só nossa. Um natalense que nunca falou galado não é digno de confiança”, ele escreveu. Fialho explica ainda que um “cara galado” pode significar tanto um “imbecil” quanto alguém “gente boa”.

Segundo José da Luz, esta é uma palavra que denota economia lingüística e se apresenta como uma expressão típica dos mais jovens. “É interessante perceber isso, porque o mundo globalizado tende a derrubar essas especificidades lingüísticas”, conclui.

Origem da tag
A tag #FrasesTipicamenteNatalenses foi criação do jornalista e escritor Patrício Júnior (@patriciojr), que começou a utilizar a marcação para criticar a postura da administração municipal, bem como de comportamentos caricatos vistos comumente na capital.

Em um  de seus tweets ele diz: #FrasesTipicamenteNatalenses: "O filme que esperei o ano inteiro não entrou em cartaz aqui em Natal", sobre a parca rede de cinemas da cidade. Mais tarde, a tag foi apropriada por outras pessoas, que passaram a falar do vocabulário típico de Natal.

Patrício Júnior chegou a publicar ainda no twitter que criou a hastag para falar mal da cidade, mas que os demais se sentissem à vontade para falar bem também. A repercussão das frases levaram o bacharel em Direito Luiz Felipe Neto (@chapeleiro) a escrever "#FrasesTipicamenteNatalenses Começou como crítica, virou piada e agora é maior exposição de Natal desde Virna do vôlei. Parabéns @patriciojr".

*Atualizada às 14h55 para acréscimo de informações 
http://www.nominuto.com/vida/cultura/frases-tipicamente-natalenses-entram-no-ttbr-do-twitter/59709/